Em defesa do Enem, entidades e movimentos entram na justiça pelo afastamento do presidente do Inep

por | nov 18, 2021 | Notícias | 0 Comentários

Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Educafro e UBES são os signatários de Ação Civil Pública que defende a autonomia do Inep frente a desmonte gerado pelo Governo Federal

“O INEP sempre foi dirigido por pessoas que tinham alguma trajetória acadêmica, e esse presidente que está lá agora é uma pessoa sem currículo, sem experiência, ele está lá porque o ministro da Educação decidiu que seria a pessoa que estaria disposta a fazer o que eles queriam: entrar naquela prova e retirar aquilo que eles acham que o presidente poderia não gostar”. Essas e outras declarações, feitas  por  funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ( INEP) estão presentes na  Ação Civil Pública assinada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Educafro e UBES, signatários do documento enviado na última quarta, 17, em defesa  da autonomia do INEP.

É fato notório que o INEP vem sofrendo um desmonte gerado pelo Governo Bolsonaro. Só no último mês, às vésperas da data de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), marcada para os próximos dias 20 e 21 de novembro , ocorreram 37 pedidos de exoneração de servidores feitos por comprometimento cívico e em apoio a denúncias de interferência governamental  na formulação do exame e ingerência do presidente do órgão, Danilo Dupas. Este último, inclusive, é o quarto presidente da autarquia escolhido pelo governo federal em três anos. Essa é a pior crise do INEP, sem precedentes, desde a sua criação em 1937.

“Nossa Ação Civil pública é um esforço dos estudantes, do movimento negro e do principal movimento pelo direito à educação em defender o Inep e a democratização da sociedade brasileira. Porque no século 21 um país só se democratiza se o povo ocupar as universidades públicas”, afirma Daniel Cara, professor da FE/USP e dirigente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. 

Confira o documento completo divulgado pela CNDE :

Share This